5 benefícios que a nova política do Twitter traz para as empresas



O Twitter liberou o envio de mensagens diretas (DM) de desconhecidos na rede. Isso beneficiará a comunicação entre empresas e clientes no microblog.

 

1. Resolver os problemas

O Twitter é muito usado para que empresas desempenhem o chamado "SAC 2.0" com seus clientes. Todavia, a maior parte das empresas utilizam outro perfil para resolver alguns problemas. Com a atualização, pode-se ter um canal fechado com os clientes via mensagens diretas sem seguir ou ser seguido pelo cliente, diminuindo assim o tempo de resolução do problema ou dúvida.

2. Receber dados pessoais

Uma conta empresarial deve ter sempre um perfil público, algo que dificulta o recebimento de dados pessoais. Mas agora será mais eficaz fazer isso sem precisar transportar a situação para outra plataforma, como o e-mail da empresa.

3. Seguir apenas quem quiser

Algo recorrente é que algumas empresas não tem tantas reclamações e não necessitam criar outro perfil para resolvê-las, mas quando precisam fazê-lo seguem os usuários. Porém, nem todo social media utiliza essa estratégia e prefere seguir apenas quem considera relevante. Agora isso será totalmente aceitável, até pelos clientes.

4. Avisar sobre conquistas

Algo muito comum é criar concursos culturais nas mídias sociais e, às vezes, a empresa tem grandes problemas em estabelecer uma comunicação com o vencedor. Mas com a possibilidade de enviar uma DM facilita a notificação.

5. Promover

Alcançar novos clientes é um dos grandes sentidos da comunicação nas mídias sociais. Portanto, deve-se examinar novas estratégias que se enquadrem na realidade da empresa para chegar de maneira respeitosa nesses possíveis clientes. Mas sempre com cuidado, sem praticar SPAM.


 
Vale ressaltar que essa opção precisa ser ativada nas configurações da conta através do link: twitter.com/settings/security

Notícia: Twitter libera mensagens diretas entre todos os usuários

23/04/2015
Compartilhar

CONTATO

Este é o primeiro passo para uma nova conquista.
Vamos conversar sobre isso? Não custa nada...



Desenvolvido por